Aspectos importantes para migração ao IFRS | Assessor-Bordin Contabilidade Gerencial

Desde 1983


+55 11 3526-7346


Destaques da Assessor-Bordin

Aspectos importantes para migração ao IFRS

A implantação das normas internacionais de contabilidade segue a todo vapor no Brasil. As (IFRS) “International Financial Reporting Standards” são constantemente estudadas para que, num futuro bem próximo, as empresas nacionais possam estar totalmente adaptadas.

A completa adoção destes princípios tem-se mostrado complexa, exigindo constante atualização e a elaboração de um plano estratégico de implantação. As empresas de responsabilidade limitada têm sentido maior dificuldade do que as sociedades anônimas, fato que se deve à diferença na cultura organizacional entre os dois grupos. Tal diferença fora corroborada pela recente pesquisa divulgada pela Fundação Instituto de Pesquisas Contábeis, Atuariais e Financeiras (Fipecafi) que considerou “capenga” a contabilidade da grande maioria das empresas de capital fechado, especificamente 85% delas.

A partir de 2008, as empresas passaram a fazer um balanço societário de acordo com as normas editadas pelo Comitê de Pronunciamentos Contábeis (CPC), mas a tributação segue ocorrendo pela regra contábil vigente até 2007, com as adições e exclusões que já eram previstas naquela época.

A primeira proposta estudada pela Receita era a criação de uma contabilidade fiscal completa, paralela à societária. Mas essa idéia foi abandonada para se evitar duplicidade de processos. A solução foi manter o sistema atual, em que o balanço em IFRS é base de tudo.

Pelo RTT (Regime Tributário Transitório), a empresa parte desse lucro, volta para a regra contábil societária de 2007, e depois faz as adições e exclusões para chegar à base de cálculo final.

No sistema tributário definitivo, os acertos, assim como as adições e exclusões serão feitos no livro eletrônico de apuração do lucro real.

O e-LALUR, como será conhecido, foi anunciado e passa a ser obrigatório em 2013.

Assim, resumidamente podemos afirmar que a implantação deve conter os seguintes passos:

Diagnóstico de quais são as diferenças existentes entre a contabilidade local e as IFRS;

Plano de ação para a implantação, com cronograma de datas para solução de divergências;

Treinamento de funcionários.

A Assessor-Bordin, especializada em consultoria contábil e fiscal e em serviços de contabilidade, possui equipe constantemente treinada e qualificada para auxiliar sua empresa no processo de migração para as novas práticas contábeis.

Nossa satisfação é o seu conforto.

Atenciosamente,

Marcus Sperandio

marcussperandio@abordin.com.br



© Copyright 2001-2014 Assessor-Bordin - Assessoria Contábil e Contabilidade Gerencial.
Todos os direitos reservados.