top of page
  • Foto do escritorABordin

ESG na Contabilidade


Environmental, Social and Governance, ESG

O que é ESG?


Primeiramente, vamos desdobrar o conceito. O ESG, sigla para Environmental, Social and Governance, que em português, é chamado de Ambiental, Social e Governança, refere-se não apenas a uma ação, mas ao conjunto de práticas de responsabilidade ambiental, social e de governança por parte de um negócio.


Quando a empresa pratica o ESG como filosofia, ela mostra que se preocupa e possui atitudes que se refletem para o bem de todos. O investimento nesse tipo de cultura cresceu muito nos últimos anos. Segundo o Global Sustainable Investment Review (GRIS), o volume de investimentos sustentáveis aumentou em 55% entre 2016 a 2020, e chegou a US$ 35,3 trilhões nos principais mercados mundiais, como Austrália, Canadá, Europa, Estados Unidos e Japão. E, para chegar em um nível importante de atuação e investimento, as empresas precisarão contar com a ajuda de um contador.


Onde entra a atuação do contador?

Os contadores são os profissionais essenciais nesse cenário, uma vez que serão os responsáveis por elaborar os relatórios divulgados para os investidores. Tudo que incidir no mercado e no negócio do seu cliente, irá impactar no seu trabalho como profissional. Como a implementação do ESG existem custos, impostos e outras movimentações financeiras, há a necessidade da atuação de um contador.


Por ser um assunto relativamente novo, a Federação Internacional de Contadores já iniciou um movimento para que os profissionais da área se dediquem a estudar e debater assuntos sobre o tema.


CVM exige informações ESG das companhias

A CVM irá exigir mais informações ESG das companhias listadas em bolsa. A Comissão de Valores Mobiliários brasileira colherá, ainda em 2023, dados das companhias, de acordo com as mudanças feitas na resolução 59, que ditam regras do formulário de referência. A expectativa é que em 2024 as informações ambientais, sociais e de governança estejam mais organizadas no mercado de capitais.


Ciente desse panorama, a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) vem dando importantes passos para disciplina do questão no mercado de capitais brasileiro: em 22/12/2021, publicou a Resolução CVM nº 59, que estabeleceu regras de divulgação de informações relacionadas ao ESG nos formulários de referência; e, mais recentemente, alterou o marco regulatório dos fundos de investimento por meio da Resolução CVM nº 175, de 23/12/2022 (cuja vigência, originalmente prevista para abril de 2023, foi adiada para outubro de 2023 pela Resolução CVM nº 181).


Benefícios do ESG na contabilidade

A adoção da política ESG na contabilidade traz diversos benefícios para a própria empresa, assim como para todos os agentes envolvidos: investidores, fornecedores, sociedade em geral e colaboradores.


Confira os principais:

Transparência e prestação de contas: ao integrar os critérios ESG em sua contabilidade, as empresas podem fornecer informações mais precisas e transparentes sobre seu desempenho.


Maior eficiência operacional: através da contabilidade fica mais fácil identificar oportunidades de redução de custos e eficiência operacional através de práticas sustentáveis e responsáveis como gestão de resíduos e eficiência energética.


Fortalecimento da reputação: as empresas que realizam práticas ESG sólidas melhoram a reputação entre os investidores, clientes e funcionários, atraindo clientes, talentos e investimentos.


Conclusão

Agora que fizemos alguns esclarecimentos sobre ESG na Contabilidade, você pode pensar em adotar e praticar a sua filosofia para o seu negócio, contando com a ajuda de um contador. Além de diversos benefícios sociais, ambientais, ele pode colaborar para o fortalecimento da sua empresa em diversos níveis.


Allan Bordin

CEO da ABordin.


Fontes:

43 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

Comments


© 2021 ABordin - Todos os Direitos Reservados

bottom of page